Warning: A non-numeric value encountered in /home/colegiospinosa/www/wp-content/themes/Brcore/functions.php on line 5810

Sabemos que a inteligência emocional e o autoconhecimento são grandes aliados para resolver problemas no dia a dia. Mas saber identificar suas emoções é só o primeiro passo rumo ao aumento da produtividade e eficiência. A segunda etapa é expressá-las proporcionalmente, de forma que você não precise reprimi-las, mas sem magoar as pessoas a sua volta, já que elas também estão lidando com as próprias emoções.

“É importante lembrar que os sentimentos surgem automática e espontaneamente”, ressalta a psicóloga Julia Domingues. “Nosso jeito de lidar com eles é a única coisa que podemos controlar.”

Muitas vezes achamos que a solução é camuflar as emoções, com a justificativa de manter um comportamento socialmente aceito. Porém, o ideal é controlar os sentimentos para que eles sejam expostos da melhor maneira possível.

Em vez de oprimir, por que não lidar com as emoções? É mais difícil e trabalhoso, o caminho pode ser mais árduo, mas os benefícios são inúmeros. Quando escondemos os sentimentos, fazemos um esforço imenso para mascarar quem realmente somos. A exteriorização quase forçada de emoções geralmente se reflete fisicamente. Desde aumento da frequência cardíaca, problemas de respiração, tensões no pescoço e coluna até doenças mais sérias, chamadas psicossomáticas, que surgem a partir de fatores emocionais.

No dia a dia, podemos cuidar de nossa saúde mental. Seguem algumas dicas:

  • Identifique as emoções e a quais situações elas estão associadas;
  • Reconheça a causa e os motivos de cada sentimento;
  • Preste atenção às reações do seu corpo;
  • Observe mais a sua reação do que a ação que a desencadeou;
  • Adeque e proporcione a forma como você vai se expressar;
  • Vivencie as emoções com seu corpo e seja sincero com o que você sente;
  • Visualize e localize suas emoções.

Ainda, segundo a psicóloga, podemos aprender a elaborar e lidar com nossas emoções “Aceite cada sentimento como parte de você. As emoções são parte da nossa evolução e nos diferenciam dos demais seres. Elas surgem naturalmente e devem ser acolhidas, não reprimidas, não importa o que as originou”.

Outras opções que nos auxiliam a trabalhar com esses aspectos:

– Os esportes, são ótimos aliados para lidar com sentimentos negativos e emoções ligadas à irritação e ansiedade. De maneira geral, eles liberam endorfina, um hormônio produzido pelo cérebro e considerado um analgésico natural.

– As atividades manuais são comumente associadas a terapias contra as inquietações e angústias. Entender que o resultado talvez não seja tão importante quanto o processo que a produção proporciona. Dessa forma, as emoções podem ser canalizadas para produções em argila, papéis, costura, recicláveis e basicamente todos os materiais que sua imaginação – e mãos – puderem alcançar.

É importante se trabalhar com o desenvolvimento da expressividade emocional e autocontrole entre as crianças, visto que estão diretamente ligadas a outras habilidades de competência social. Desta forma, é possível que a escola atue prevenindo problemas e promovendo saúde, favorecendo o desenvolvimento pleno dos seus alunos.

As crianças lidam diariamente com muitas emoções. Sentem raiva, alegria, tristeza, frustração e reagem a esses sentimentos de muitas maneiras –ficam eufóricas, gritam, ficam bravas e, por vezes, o fazem de maneira inapropriada. Vale dizer que todas as emoções são construtivas para os seres humanos.

As estratégias pedagógicas que possibilitem o desenvolvimento das emoções encontram-se num repertório de atividades pedagógicas que podem ser aplicadas nas escolas com as crianças. As relações sociais fazem com que o sujeito possa gostar de pertencer a um determinado grupo e sentir-se parte dele. Isto é uma conquista diária que acontece na escola e o aluno acaba construindo sua identidade neste processo.

O amor é a principal fonte de estimulação das crianças. Ele tem o poder de gerar outras emoções que estimulam a conquistar seus sonhos e metas de acordo com a idade delas. Ele é a forma como expressamos a afinidade, afeto e empatia às outras pessoas. Por isso, sentir e manifestar amor é vital e ajudará a criança em seu desenvolvimento no ambiente familiar e na sociedade. Esse sentimento proporciona um estado de felicidade e segurança em todas as fases da vida. O amor é um conceito muito amplo. É mais que um sentimento, é uma forma de vida que transforma as pessoas em seres humanos completos.

O amor é um sentimento que deve ser trabalhado constantemente, pois é uma ferramenta maravilhosa que oferece como recompensa o sentimento de satisfação. Não há outro sentimento que possa substituí-lo.

Maria Teresa Giubilato Maciel

Licenciatura em Psicologia – Faculdade Paulistana

Bacharelado em Psicologia com especialização na área escolar – Faculdade ABC – Santo André

Abrir Whatsapp
Fale com a gente
Olá, gostaria de informações sobre as matrículas